Novo Coronavírus (COVID-19) & Demência

Lisboa, 18 de Março de 2020 – A Alzheimer Portugal disponibiliza agora um documento que pretende não só reunir algumas medidas de prevenção e ideias para o tempo de isolamento, mas também contextualizar o  impacto que o Covid-19 pode ter na Pessoa com Demência e em quem a rodeia.

Poucos estavam à espera do impacto que o vírus COVID-19 iria trazer quando chegasse ao país. Para além dos riscos associados à própria doença, as mudanças nas rotinas criam novos desafios para quem cuida/vive com uma Pessoa com Demência.
 
A Alzheimer Portugal disponibiliza agora um documento que, não pretendendo fazer uma revisão exaustiva sobre o próprio vírus, uma vez que a principal fonte de informação deverá ser aquela que é providenciada pela Direção Geral da Saúde, através do site oficial, pretende, sim, contextualizar o impacto que este vírus pode ter na Pessoa com Demência e em quem a rodeia, quais as principais estratégias para prevenir a contaminação e quais os possíveis desafios que podem surgir no ato de cuidar.
 
Para além disso, com o incentivo à quarentena voluntária, por parte do governo, há uma interrupção das rotinas diárias e uma maior convivência. Se, por um lado, surge a possibilidade de passar mais tempo junto de quem gosta, surge também a dificuldade em preencher o dia com atividades, de forma a minimizar a quebra nas rotinas e uma maior agitação, por parte da Pessoa com Demência.
 
Assim, este documento pretende partilhar algumas informações, sempre com referências para outros sites especializados e ligações para artigos do site da nossa Associação, ao longo do texto, para além do exemplo de algumas atividades e exercícios que podem ser usados, no decorrer deste tempo em conjunto. Mais uma vez, não se pretende que seja uma revisão extensiva das atividades que podem ser feitas, mas sim uma referência para o apoiar a encontrar ideias e para estimular a procura de mais exercícios com base nos exemplos que são dados.
 
Especialmente por ser um período de maior incerteza e que pode trazer uma maior sobrecarga ao próprio cuidador, é normal que surjam emoções como medo, tristeza ou raiva. O cansaço pode trazer consigo a revolta, a incerteza pode trazer a ansiedade constante e a quarentena pode intensificar os sentimentos de solidão e isolamento. Assim, no final deste documento, pode encontrar algumas estratégias para lidar com as emoções e sentimentos que esta fase pode trazer, tendo alguns exercícios simples e algumas atividades práticas para si e para quem o rodeia.
 
Por fim, mesmo sendo um momento com um fim incerto, não podemos deixar de realçar a importância de tentar manter as rotinas, tanto para a Pessoa com Demência como para o próprio cuidador, de manter o contacto com os amigos e familiares próximos, através de chamadas telefónicas ou de outros meios tecnológicos, e, por fim, de manter a esperança. Porque, mesmo nunca tendo vivido algo assim, os especialistas de todo o mundo estão a unir forças para combater este vírus e se cumprirmos com as indicações e as recomendações que vão sendo dadas pelos meios oficiais, é possível conter e minimizar o risco de contágio, como é o exemplo de Macau. 
 
Assim, podemos encarar este tempo como uma nova oportunidade de estar com quem gostamos, de fazer algumas tarefas que estavam pendentes e de redescobrir outras atividades de que gostávamos mas que tinham ficado para segundo plano devido à agitação do dia-a-dia.
 
 
(Informações atualizadas à data de 17 de março de 2020)
 
 

Sobre a Alzheimer Portugal

A Alzheimer Portugal é a única organização em Portugal, de âmbito nacional, especificamente constituída com o objetivo de promover a qualidade de vida das pessoas com Demência e dos seus familiares e cuidadores, tendo como visão uma sociedade que integre as Pessoas com Demência e reconheça os seus Direitos. 

Para mais informações consulte www.alzheimerportugal.org/pt/